25 Mai 2020

Assinatura Protocolo de Adesão à Plataforma de Setúbal

A Câmara Municipal celebrou, a 17 de dezembro, protocolos que permitem a adesão de três novas entidades à Plataforma de Setúbal, fórum permanente de monitorização de matérias relacionadas com a Proteção Civil.

O ISCSP-ULisboa – Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas, a AISET – Associação da Indústria da Península de Setúbal e a EDUGEP juntam-se à Plataforma de Setúbal, estrutura que nasceu das conclusões da primeira edição da Conferência Internacional Riscos, Segurança e Cidadania, realizada em Setúbal em março de 2017.

O Centro de Estudos e Intervenção em Proteção Civil, o Instituto de Geografia e Ordenamento do Território da Universidade de Lisboa e o Instituto Politécnico de Setúbal são as entidades parceiras da Câmara Municipal neste projeto que visa a aplicação do Marco de Sendai para a Redução de Risco de Desastres 2015 – 2030 em Portugal, mais concretamente no concelho de Setúbal.

A adesão de três novos membros significa, para a presidente da autarquia, Maria das Dores Meira, que se continua a “materializar um projeto de cooperação entre o mundo académico, as instituições da sociedade civil, os agentes económicos e o poder local” assente numa “parceria empenhada no desenvolvimento de ações concretas na área da prevenção de riscos, da segurança e da cidadania”.

A autarca sublinha a “particular importância” da Plataforma de Setúbal no âmbito da aposta da Câmara Municipal de “reforço das capacidades que visam a adequada e qualificada gestão dos riscos” naturais, urbanos e industriais que caracterizam o concelho.

É neste contexto que se justifica uma nova etapa no projeto, designadamente a autonomia jurídica da Plataforma de Setúbal, enquanto associação privada sem fins lucrativos, onde as organizações privadas e da sociedade civil sejam maioritárias relativamente aos parceiros de natureza pública.

“Esta aposta implica um debate franco e aberto, uma clara definição de objetivos estratégicos para a plataforma e a envolvência plena de todos os subscritores no atual modelo que esta adota.”

 

As entidades que subscreveram ontem a Plataforma de Setúbal responderam ao repto da presidente da autarquia sadina e garantem o empenhamento ativo no projeto.

“A nossa adesão é voluntária, mas dedicada. Trazemos a visão da academia com um olhar muito abrangente e holístico. Vamos envolver os professores na investigação e incentivar os alunos a trabalhar nestas matérias. Será, com certeza, uma parceria frutuosa”, referiu o presidente do ISCSP-ULisboa, Manuel Meirinho.

Hélder Negrão, da direção da AISET, garantiu que a associação vai “promover o envolvimento das empresas que representa para alcançar o sucesso nos objetivos traçados para o projeto”.

O diretor executivo da EDUGEP, Antonio José Gonçalves, acredita na mais valia da Plataforma de Setúbal, “sobretudo numa altura em que crescem as preocupações relativamente às alterações climáticas”, e garante o “comprometimento ativo” da instituição.

Deixe uma resposta